Príncipe Akishino visita Campo Grande e inaugura monumento que marca sua presença em Mato Grosso do Sul

A agenda em Campo Grande (MS) começou com uma reunião com o governador do estado, Reinaldo Azambuja. (Foto: Silvio Mori)
A agenda em Campo Grande (MS) começou com uma reunião com o governador do estado, Reinaldo Azambuja. (Foto: Silvio Mori)

O Príncipe Akishino e a Princesa Kiko desembarcaram em Mato Grosso do Sul, no domingo (1/11) e foram recepcionados por 30 crianças da Escola Visconde de Cairu, que se encantaram com a simplicidade das altezas. Do aeroporto Internacional de Campo Grande seguiram direto para o Pantanal.

Na segunda-feira (2/11), a família real japonesa retornou a Campo Grande para cumprir uma agenda de visitas que começou após o almoço. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) acompanhado da primeira-dama Fátima Azambuja, recebeu o príncipe e princesa no hotel em que estavam hospedados.  Durante o encontro, Azambuja deu boas vindas ao casal e agradeceu a presença em nosso Estado.

Após a audiência, o chefe de Estado levou a família imperial até o Museu Dom Bosco, onde passaram pelo setor de invertebrados e de etnologia, conhecendo um pouco da história dos índios de Mato Grosso do Sul.

Casal real durante visita ao Museu Dom Bosco. (Foto: Jessica Barbosa)
Casal real durante visita ao Museu Dom Bosco. (Foto: Jessica Barbosa)

De acordo com o coordenador do Museu, Dirceu Maurício Van Lonkhvijzeen, o casal real ficou encantado com algumas peças indígenas, insetos e aves do Pantanal. O príncipe, em especial, demonstrou interesse pelas cabaças.

Em seguida, as altezas e sua comitiva foram para a sede campo da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira (AECNB), onde foram recepcionados pelos 1.300 convidados da comunidade nipônica de Campo Grande e do interior do Estado. O presidente da entidade, Acelino Sinjó Nakasato, abriu a solenidade agradecendo a visita do casal real e relatando o legado deixado pelos imigrantes japoneses no Estado, marcado pelo sofrimento, mas com superação.  “A visita do casal imperial é um marco memorativo na relação entre Brasil e Japão”, frisou Acelino Nakasato, presidente da entidade.

Príncipe e princesa foram recebidos por mais de mil pessoas na sede campo da AECNB. (FOTO: Henrique Kanda)
Príncipe e princesa foram recebidos por mais de mil pessoas na sede campo da AECNB. (FOTO: Henrique Kanda)

O governador Reinaldo Azambuja falou da alegria em receber o príncipe e a princesa do Japão, membros da mais antiga monarquia do mundo, destacou que Akishino é um homem preocupado com questões de sustentabilidade e meio ambiente.

“O príncipe ficou impressionado com as belezas do nosso pantanal. Tivemos a oportunidade relatar, um pouco, o que é Mato Grosso do Sul e dizer o quanto foi importante a participação dos membros da colônia nipo brasileira na construção do nosso Estado”, disse o governador.

Ao fazer uso da palavra, o príncipe Akishino ressaltou a história e as conquistas dos imigrantes japoneses no Estado de Mato Grosso do Sul e a contribuição na construção de Campo Grande. “Estive no Brasil em 1988 e fico feliz em voltar agora acompanhado de minha esposa. Estou ciente de que a comunidade japonesa contribui imensamente para o desenvolvimento de Campo Grande, especialmente na construção da estrada de ferra, de São Paulo a Campo Grande, além de trazer a cultura japonesa para o estado como o Sobá de Okinawa”, discursou o príncipe.

Descendentes de várias regiões do Estado saudaram o casal imperial. (Foto: Silvio Mori)
Descendentes de várias regiões do Estado saudaram o casal imperial. (Foto: Silvio Mori)

A solenidade com a presença do príncipe Akishino e princesa Kiko foi encerrada com três Banzais (Vivas), em seguida a família real seguiu para o aeroporto para retornar a São Paulo.

Foto Rafael Gaijincn

Foto Jessica Barbosacn