A série de quadrinhos Doraemon 50 anos foi um grande sucesso em 2020, sendo um dos mais lidos pelas crianças japonesas  durante o fechamento das escolas devido a pandemia. 

De acordo com a Kyodo News, mais de 5 milhões de revistas em quadrinhos e outras publicações com o gato robótico foram impressas durante 12 meses, conforme divulgado pela Shogakukan.  Dos 45 volumes das histórias em quadrinhos, o Volume 1 registrou vendas de mais de 11.000 cópias apenas em março, um recorde de um mês no século 21.

No Japão, a maioria das escolas primárias, secundárias e secundárias foram fechadas entre março e maio de 2020 devido a um aumento nos casos de coronavírus.

Durante este período, a indústria editorial do país viu vendas rápidas de livros infantis e quadrinhos, sendo Doraemon um favorito em particular, disse a editora com sede em Tóquio em um comunicado à imprensa.

Somando-se à popularidade, houve a emissão em dezembro do ano passado do “Volume 0”, uma edição especial que continha 6 variações do primeiro episódio de Doraemon, desenhado pelo artista de mangá Fujiko F. Fujio (1933-1996), disse a empresa.

Quando a série mangá estreou em seis revistas Shogakukan para pré-escolares e alunos do ensino fundamental, a artista desenhou seis versões diferentes do mesmo episódio de acordo com o público-alvo de cada revista.

Segundo o chefe  da empresa Doraemon Room, Satoshi Matsui,  afirma que Doraemon é de fato o mangá número 1 do Japão. “No ano passado, fiquei surpreso novamente com a enorme popularidade do Doraemon”, disse.

A história de Doraemon, um gato robótico que viaja do século 22 até os dias atuais para ajudar Nobita, um menino desajeitado do ensino fundamental, foi transformada em filmes e videogames, bem como em séries de animação.