Morre Governador de Okinawa, lutador incansável contra a ocupação da Ilha pelos militares norte-americanos

O governador da província de Okinawa, Takeshi Onaga, 67 anos, faleceu no último dia 08 de agosto, em decorrência a um câncer no pâncreas.

O governador foi eleito em 2014 com uma diferença acachapante de votos (cerca de 100 mil votos) em relação ao seu rival que apoiava as diretrizes do governo central.
Onaga se elegeu prometendo não permitir a construção da nova base aérea militar de Henoko, no norte de Okinawa, um paraíso ecológico onde ainda habita o Jugon, uma espécie de boto marinho em grande perigo de extinção.

Depois de tentar barrar a construção da nova base, já em curso, por todos os meios legais possíveis, no dia 27 de julho, ele havia declarado que lançaria mão da última cartada: revogar a permissão para a construção da base, dada pelo governador anterior, Nakaima, ao governo central.

A revogação ainda estava iniciando os trâmites burocráticos quando o governador faleceu. Ele havia passado por uma cirurgia para extirpar o câncer em abril deste ano.
A maioria do povo de Okinawa, que apoiava o governador, está inconsolável com a morte do líder. “Só tínhamos ele com quem podíamos contar para defender Okinawa dos militares americanos e do governo central que obedece a tudo que os militares americanos exigem”, disse uma moradora de Naha em entrevista a canal de TV japonesa.

Okinawa foi invadido pelos americanos no final da Guerra do Pacífico, onde morreram um em cada quatro okinawanos. A Ilha, na verdade um arquipélago, foi território americano até 1972 e até hoje cerca de 20% do território de Okinawa é ocupado por bases norte-americanas.

 

Fonte: IPC Digital