Japão permitirá que atletas profissionais estrangeiros entrem no país

Tokyo – O governo concordou em permitir que atletas e treinadores profissionais, incluindo aqueles com times profissionais de beisebol e futebol, entrem no Japão, desde que sejam submetidos a medidas rigorosas antivírus, informou a Kyodo News nesta quinta-feira. Devido à pandemia do coronavírus, cerca de 100 atletas e treinadores profissionais não puderam entrar no país. O futebol profissional J-League do Japão abriu sua temporada em fevereiro, enquanto o Nippon Profissional Baseball deve começar sua temporada em 26 de março. O governo já começou a informar os órgãos esportivos profissionais afetados sobre esses desenvolvimentos, disse uma fonte ligada ao governo. Considerando que os esportes são de interesse público, esses indivíduos poderão entrar no Japão sob uma isenção de imigração de “circunstâncias especiais”. Os indivíduos isolados e submetidos a testes periódicos poderão treinar durante o período subsequente de quarentena de 14 dias. Com o atual estado de emergência definido para terminar no domingo, essas isenções esportivas aparentemente entrarão em vigor a partir de segunda-feira. A J-League pretende usar o centro de treinamento de futebol nacional J-Village na província de Fukushima como uma instalação de isolamento. De acordo com a fonte, a quarentena de cada indivíduo começará no dia seguinte à chegada ao Japão, e eles não poderão se juntar a outros no treinamento até que os testes feitos no terceiro dia sejam confirmados como negativos. Os jogadores e treinadores precisarão ficar em instalações onde andares inteiros foram reservados para eles, e eles não poderão sair, exceto para seu local de prática. O teste será feito a cada três a quatro dias, e os indivíduos com teste negativo durante o período de 14 dias podem se juntar às suas equipes para treinamento ou competição. Para fortalecer as seleções japonesas antes das Olimpíadas de Tóquio neste verão, o governo já aprovou isenções de circunstâncias especiais para a entrada de atletas estrangeiros. No entanto, essas medidas foram suspensas com o início do atual estado de emergência em janeiro. Com informações Kyodo News