Japão pede à China que pare com testes anal COVID-19 em cidadãos japoneses

Tokyo – O governo japonês solicitou à China que não submeta os cidadãos japoneses que entram no país a testes anal COVID-19 depois de receber reclamações de “sofrimento psicológico” de alguns deles, disse o porta-voz do governo nesta segunda-feira. O secretário-chefe de gabinete, Katsunobu Kato, disse que o governo fez o pedido por meio da embaixada do Japão em Pequim, embora não tenha sido informado de qualquer mudança na política da China sobre como conduz os testes de reação em cadeia da polimerase para o novo coronavírus. Kato disse em uma coletiva de imprensa regular que o governo continuará a instar a China a isentar seus cidadãos de tal método de teste, que é usado em alguns dos que estão em quarentena ou entrando na China, observando que “não foi confirmado em nenhum outro lugar do mundo”. Os Estados Unidos já protestaram contra a China depois de saber que algumas autoridades americanas foram submetidas ao método de teste, de acordo com a CNN. Muitos funcionários japoneses em Pequim criticaram a realização de testes de coronavírus na China usando cotonetes anais como uma ação que humilharia as pessoas e poderia violar seus direitos humanos e dignidade. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin, disse a repórteres no final do dia que a China ajustou as medidas anti-epidêmicas “de maneira científica” de acordo com “as leis e regulamentos relevantes”.