Empresa japonesa encontrou uma solução para evitar prejuízos com aeronaves paradas devido a pandemia

A principal companhia aérea japonesa All Nippon Airways Co. (ANA) oferece aos casais a chance de se casar em cerimônias a bordo de uma aeronave parada  por causa  da pandemia do coronavírus que continua atingindo as viagens internacionais.

O serviço, lançado no final de maio, estará disponível até 13 de junho no grande jato de passageiros B-777 no aeroporto de Haneda, em Tóquio. A empresa informou que sete casais ao todo farão cerimônias de casamento a bordo e está aceitando mais reservas.

Durante a cerimonia a bordo, a companhia aérea oferece música ao vivo, um anúncio a bordo da tripulação para felicitar os recém-casados ​​e celebra o casamento com uma iluminação especial para projectar uma imagem da galáxia no teto da cabine.

A ANA está oferecendo o casamento a bordo por cerca de 1,56 milhão de ienes ($ 14.200)  e uma festa com buffet no edifício do terminal por 3 milhões de ienes.

A companhia aérea disse que teve a ideia única para os casais que, apesar de maio e junho serem os meses mais movimentados para casamentos, estão evitando realizar cerimônias para não ter aglomeração em meio à pandemia. Os casamentos também foram afetados pela proibição de servir bebidas alcoólicas em locais de festas em áreas sob o atual estado de emergência do vírus.

No dia 23 de maio, o primeiro casamento a bordo foi realizado no convés da classe executiva da aeronave ANA para Toru e Mami Murakami, um casal de Tóquio, com um piloto e alguns comissários de bordo, bem como outros convidados celebrando seu casamento. Até 30 pessoas podem comparecer a bordo.

Segundo a Kyodo News, Antes de a companhia aérea revelar o novo plano de casamento a bordo, o casal planejou inicialmente apenas tirar fotos de si mesmo como um símbolo de seu casamento.

“Decidimos imediatamente (aceitar a oferta) por nosso amor por aeronaves e passamos um tempo de sonho”, disse Toru. “Houve um tempo em que pensei que não conseguiríamos realizar uma cerimônia de casamento em meio à pandemia, mas estou satisfeita com meu casamento”, acrescentou Mami.

A ANA disse que vai considerar a possibilidade de oferecer os casamentos a bordo novamente, dependendo da recuperação da demanda por voos internacionais.

Enquanto isso, em outro esforço para amortecer os danos da pandemia em seus negócios e aumentar a utilização de sua frota, a ANA também ofereceu voos domésticos de turismo usando seu enorme jato de passageiros A380 de dois andares, anteriormente voando entre o Japão e o Havaí.

Os voos, com refeições servidas, duraram cerca de três horas e meia.