O Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência Social divulgou que o número de pessoas com 100 anos ou mais no Japão é estimado em um recorde de 86.510, com o número de homens atingindo a marca de 10.000 pela primeira vez.

Segundo o órgão, o  número de centenários em 15 de setembro representa um aumento de 6.060 em relação ao ano anterior pelo 51º ano consecutivo de aumento. Dos números atuais, as mulheres representaram 88,4% ou 76.450, 5.475 a mais que no ano anterior, e os homens totalizaram 10.060, sendo 585 a mais, mostraram os dados.

Quando a pesquisa começou em 1963, o número de centenários no país era de 153, mas superou 1.000 em 1981 e ultrapassou 10.000 em 1998, devido principalmente aos avanços na tecnologia médica.

Em julho, o ministério disse que a expectativa de vida média no Japão, uma das populações que envelhece mais rapidamente no mundo, aumentou para níveis recordes para ambos os sexos em 2020 – 87,74 para mulheres e 81,64 para homens.

Kane Tanaka, uma residente de 118 anos de Fukuoka, sudoeste do Japão, é a mulher japonesa mais velha. Ela foi reconhecida como a pessoa viva mais velha do mundo pelo Guinness World Records.

Kane Tanaka, que tem 118 anos e é reconhecida como a pessoa viva mais velha do mundo pelo Guinness World Records, é fotografada em Fukuoka em 13 de setembro de 2021. (Foto cortesia do governo da prefeitura de Fukuoka) (Kyodo)

Tanaka nasceu em 1903, o ano em que os irmãos Wright pilotaram o primeiro avião motorizado do mundo.

Mikizo Ueda, um morador de 111 anos de Nara, oeste do Japão, é o japonês mais velho.

Por prefeitura, Shimane no oeste do Japão tem o maior número de centenários por 100.000 pessoas pelo nono ano consecutivo com 134,75, seguido por Kochi e Kagoshima com 126,29 e 118,74, respectivamente. A média nacional é de 68,54.

Com informações Kyodo News.