Princesa do Japão perde título real ao anunciar casamento com plebeu

Anuncio do noivado foi neste domingo (3/9). Foto: AFP

A princesa Mako, de 25 anos, neta mais velha do imperador do Japão, anunciou neste último domingo (3) seu noivado com um plebeu. O matrimônio deverá excluí-la da família imperial, por conta de uma polêmica lei que impede mulheres de casar com homens que não tenham título real.

Mako irá se casar com Kei Komuro de mesma idade. O casal se conheceu na universidade, o jovem de 25 anos, que trabalha em um escritório de advocacia, revelou que pediu a princesa em casamento há mais de três anos.

A perda do título real não abalou Mako, que revelou estar feliz com o matrimônio. “Estou muito feliz. Tenho consciência desde a minha infância que teria que abandonar o status real com o casamento”, revelou.

Em entrevista coletiva que concedeu ao lado do noivo, ela ainda afirmou que continuará ajudando a família imperial. “Fazendo o meu melhor para ajudar o imperador e cumprindo os meus deveres como membro da família imperial, cuidarei da minha própria vida”, disse.

O noivado seria anunciado em julho, mas a notícia foi adiada em respeito às vítimas das inundações que atingiram o sudoeste do Japão. É previsto que o casamento ocorra no verão de 2018.

Tanto o imperador Akihito quanto seus dois filhos se casaram com plebeias que passaram a integrar a família imperial. O imperador está no poder desde 1989 e no ano passado chegou a expressar desejo de abdicar. UMa lei está sendo feita para que ele possa passar o cargo ao filho, o príncipe herdeiro Naruhito.

Depois de Naruhito, na lista de sucessão, estão seu irmão, o príncipe Akishino, e o filho deste, Hisahito, 10. Por enquanto, não há mais herdeiros masculinos além destes e uma linha de vários séculos pode ser interrompitada caso Hisashito não tenha um filho no futuro.