Operadora japonesa de criptomoeda perde ¥58 bilhões em suposto ataque cibernético

A Coincheck informou que detectou um acesso não autorizado ao seu sistema pouco antes das 3h de sexta-feira

Tóquio – Cerca de ¥58 bilhões (US$ 534 milhões) desapareceram da operadora japonesa de criptomoedas Coincheck devido a um suposto ataque cibernético na sexta-feira (26).

O valor supera os ¥48 bilhões em bitcoins perdidos pela Monte Gox em Tóquio, em 2014, tornando-se um dos maiores prejuízos incorridos por uma moeda virtual como resultado de ataque ou fraude.

A Coincheck, operadora da criptomoeda NEM, disse que restringiu temporariamente o depósito, a retirada, as vendas e a compra da moeda virtual e de ienes.

A operadora disse que está investigando como as criptomoedas desapareceram e que relatou o caso à Agência de Serviços Financeiros e ao Departamento de Polícia Metropolitana.

Representantes da Coincheck pedem desculpas em Tóquio (Foto: Reuters)

O presidente da Coincheck, Koichiro Wada, pediu desculpas pelo incidente e expressou sua intenção de considerar o reembolso aos. A operadora revelou o início de um debate interno sobre receber uma possível assistência financeira.

A Coincheck informou que detectou um acesso não autorizado ao seu sistema pouco antes das 3h de sexta-feira, acrescentando que não há previsão de quando vai retomar as operações do NEM.

Na noite de sexta-feira, os usuários da Coincheck se reuniram em torno do prédio da operadora, no centro de Tóquio.

Uma mulher de 28 anos disse ter investido cerca de ¥800 mil em transações, mas não conseguiu recuperar o dinheiro.

 

Fonte: Anternativa.co.jp