A beleza e o encanto do Sakura

Foto: Reprodução

Os meses de março, abril e maio são de puro encanto para os japoneses e para quem vive no Japão. Neste período acontece o desabrochar do Sakura (Flor de cerejeira). Os parques do Japão se transformam, momento da despedia do inverno e a entrada da primavera na terra do sol nascente.

As árvores floridas de Sakura mudam a paisagem de várias regiões do Japão e atrai os japoneses e principalmente os estrangeiro, entre eles, os brasileiros que tem o privilégio de contemplar este presente da natureza.

 

Hiro Nishida aprecia a beleza do Sakura todos os dias a caminho do trabalho. (Foto: Reprodução/Facebook)

Morando pela terceira vez no Japão, o campo-grandense Hiro Nishida, 36 anos, aprecia o sakura no trajeto de sua casa ao trabalho e explica que tem o dia certo para florescer e o dia certo para cair. “Pra mim, o sakura e o Fuji são as coisas mais belas do Japão”, declara.

O florescer do Sakura dura apenas duas semanas e atrai apreciadores durante todo este período, que se reúnem para observar, fotografar e até mesmo para um piquenique debaixo das árvores de Sakura.

 

Ana Deise Hokama Firmo não perde um florescer do Sakura. (Foto: Arquivo pessoal)

A brasileira Ana Deise Hokama Firmo, que está no Japão há 26 anos, não perde um florescer do Sakura, que para ela vai além de beleza, traz leveza e paz. “Sempre vou ver, é uma época muito bonita, onde a confraternização também está inserida”, disse.

É um habito do povo nipônico percorrer os parques onde há maior número de pés de Sakura, para chegar no dia exato e principais locais, os japoneses contam com a ajuda da Agência Meteorológica Japonesa, que informa até em boletins televisivos o momento do florescimento. Essa tradição de apreciar o Sakura ganhou o nome de Hanami.

Alda Tanaka aproveita o período do Sakura para conhecer novos parques do Japão.

Alda Tanaka, 45 anos, é uma praticante do Hanami. São 24 anos morando no Japão e a cada ano sai para lugares diferentes só para ver outros tipos de flores. “Sempre nesta época do Sakura, fazemos o Hanami, com churrasco nos Koens(parques)”, afirmou.

A Lenda do Sakurá

De acordo com a lenda, uma princesa desceu dos céus e aterrissou em uma cerejeira. Acredita-se então que o nome sakura, na verdade, é derivado do nome da princesa Konohana Sakuya Hime, que significa “a princesa das árvores das flores abertas”. Outros dizem que o nome da planta tem sua origem no cultivo de arroz e sua divindade (Sa). A segunda parte do nome, kura, faria referência à sua morada.

Há mais de cem variedades de flores de cerejeira no Japão. Poucas delas são variedades silvestres nativas das florestas japonesas, como a Yamazakura, mas a maioria delas vêm sendo cultivadas pelos humanos ao longo dos séculos para uso decorativo em jardins e parques. Sem dúvida, a variedade de cerejeira mais popular hoje é a Somei Yoshino.

Há várias características que diferenciam as muitas variedades de sakura. Algumas delas são óbvias, que podem ser facilmente reconhecidas:

Número de pétalas

A maioria das cerejeiras selvagens, mas também muitas variedades de árvores cultivadas, têm flores com 5 pétalas. No entanto, algumas espécies têm flores que consistem de 10, 20 ou mais pétalas. Árvores que dão flores com mais de 5 pétalas são chamadas de Yaezakura.